23 abril 2016

Fix You



Transcendência.

Tentando aparar as beiradas e encarar o conflito que envolve a essência de cada um. E se deparando com o limite do momento. Os momentos que significam alguém.

E falam por si.

E despertam a concentração de eu inquebrável, infinita e radioativa. Subjetiva e plural também. Mais pesada que o céu. Que um mundo. Que uma cabeça.

Sendo guiados, substituindo conceitos insubstituíveis, cheios de faltas e de pessoas. Acontecimentos em série, subindo e descendo dentro de elevadores mágicos gigantes. Rindo e chorando em shows de luzes e músicas e almas. É a vida! O que não fazer?!

Queria ser menos subjetiva, menos egoísta, mas tô sendo como preciso. E com certo tipo de consciência sobre minha condição, só posso pedir que vejam e sintam e não consigam expressar o que aconteceu:


(e eu não precisava ter falado nada) <3

2 comentários:

  1. Af Maria <3
    Eu ia ver esse vídeo depois que estivesse mais racional para não me emocionar, mas junto com um texto desse não deu muito certo haha

    ResponderExcluir
  2. Eu senti esse vídeo tão forte, Rafa!
    Uma hora a gente tem que ver, né?! Hahah <3

    ResponderExcluir

Fala aí...